COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Contra aumento do roubo de cargas, transportadoras blindam seus caminhões

Parceiro de notícias // Via Portal da Blindagem. Acesse -> www.portaldablindagem.com.br

A blindagem, recurso cada vez mais utilizado em veículos de passeio por pessoas amedrontadas pela crescente violência urbana, também tem sido usada por outro tipo de veículo muito visado pela criminalidade: os caminhões. Ainda há poucas empresas especializadas nesse tipo de serviço, mas a demanda, principalmente por parte das transportadoras, não para de aumentar.

De acordo com a Federação das Empresas de Transporte de Carga de São Paulo e Região (Fetcesp), em 2011, os valores subtraídos em roubos de cargas somaram aproximadamente R$ 296 milhões. A maior parte dos roubos (81,65%) aconteceu na capital e municípios pertencentes à região metropolitana. No levantamento da Secretaria de Segurança Pública do estado, foram 6.958 ocorrências de roubo de cargas, ou cerca de 580 ocorrências por mês. Assustados com os números, muitos donos de transportadoras buscam na blindagem, uma alternativa de proteção.

Contra aumento do roubo de cargas, transportadoras blindam seus caminhões

Assim como acontece na blindagem automotiva, o preço da blindagem de caminhão varia de acordo com alguns fatores. A área a ser blindada é uma dessas condições, já que a proteção balística pode ser feita apenas na cabine do motorista ou tanto na cabine quanto no baú. O material usado, nacional ou importado é outra condicional, assim como o nível de blindagem. O mais praticado é o nível III-A, que suporta até tiros de pistolas 9mm e revólveres .44 Magnum, embora empresas que transportem cargas de alto valor também recorram a um nível maior de proteção, o nível III, que resiste a tiros de fuzil. Para este, porém, é necessária uma autorização especial do Exército Brasileiro, órgão que regula e fiscaliza o segmento no Brasil.

O processo de blindagem de um caminhão segue os padrões da blindagem de um carro de passeio. Os vidros originais são trocados por vidros blindados, obedecendo ao nível escolhido. A parte opaca ou a lataria do caminhão recebe revestimento de aço ou do painel balístico, fibra de alta resistência que é transformada em tecido e laminada em várias camadas, também obedecendo ao nível de blindagem selecionado. Em algumas partes do caminhão, tanto aço como o painel balístico são instalados, garantindo total proteção contra ataques de armas de fogo.

Contra aumento do roubo de cargas, transportadoras blindam seus caminhões

Vantagens e desvantagens da blindagem

As empresas que se utilizam desse tipo de proteção descrevem inúmeras vantagens para fazê-lo, justificando o investimento. Além da proteção e preservação da vida dos ocupantes do caminhão, maior benefício da blindagem, o serviço também traz como vantagem a redução do seguro de carga, já que companhias de seguro levam a segurança do caminhão como item redutor do valor do mesmo.

A diminuição de custos com logística, uma vez que transportadoras muitas vezes aumentam o trajeto na escolha de diferentes rotas como estratégia para dificultar o estudo dos criminosos sobre os trajetos usados habitualmente e até a dispensa da necessidade de uso de escolta armada são outras importantes vantagens para quem decide recorrer a esse tipo de serviço.

Apesar de dar maior proteção, é importante ressaltar que a blindagem acresce peso ao veículo, além de reduzir o espaço interno para as cargas, justamente por conta da instalação dos materiais que garantirão a segurança blindada. Ainda assim, muitas transportadoras avaliam o custo-benefício e acabam por decidir pela blindagem de seus caminhões. Para ser realizada, a blindagem de qualquer veículo – inclusive caminhões – depende de autorização prévia do Exército Brasileiro. A licença para o serviço deve ser solicitada pela empresa que executará a blindagem. E, para fazer o serviço, a blindadora precisa estar registrada junto ao mesmo órgão, bem como todo o material utilizado no processo. Empresários interessados em blindar seus caminhões devem estar atentos a esses cuidados de documentação. Afinal, eles validam a blindadora que se encarregará de blindar seus veículos e garantirão a proteção de cargas e vidas.